ÁREA RESTRITA -

Esqueci a senha / Cadastre-se

RELATÓRIO FINAL DOS PRÊMIOS – SOBER 2017

RELATÓRIO FINAL DOS PRÊMIOS – SOBER 2017 

CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

O objetivo deste relatório é apresentar o resultado final dos trabalhos premiados no 55o Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER), conforme as avaliações realizadas por cada uma das Comissões responsáveis em avaliar as Dissertações e Teses submetidas nas áreas de Economia, Administração e Sociologia Rural, além do melhor trabalho de Iniciação Cientifica e melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural (RESR) no último ano acadêmico. Portanto, são concedidos pela SOBER oito prêmios, especificados da seguinte forma:

1. PRÊMIO SCHUH: concedido à melhor Dissertação de Mestrado em Economia Rural. Patrocinado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da ESALQ/USP. 

2. PRÊMIO NEAD/SOBER: concedido à melhor Dissertação de Mestrado em Sociologia Rural. Patrocinado pelo Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural. 

3. PRÊMIO PROF. GUARACY VIEIRA: concedido à melhor Dissertação de Mestrado em Administração Rural. Patrocinado pelo PPGA da Universidade Federal de Lavras – MG. 

4. PRÊMIO JOSÉ GOMES DA SILVA: concedido à melhor Tese de Doutorado em Sociologia Rural. Patrocinado pelo Prof. José Graziano da Silva. 

5. PRÊMIO EDSON POTSCH MAGALHÃES: concedido à melhor Tese de Doutorado em Economia Rural. Patrocinado pelo Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa. 

6. PRÊMIO CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO: concedido à melhor Tese de Doutorado em Administração Rural. Patrocinado pelo Conselho Federal de Administração. 

7. PRÊMIO MOACIR PIFFER DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (MOPIC): concedido ao melhor trabalho de Iniciação Cientifica, apresentado no Congresso anual da SOBER. Patrocinado pelo Departamento de Economia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Toledo. 

8. PRÊMIO RUY MILLER PAIVA: concedido ao melhor artigo publicado na Revista da SOBER (RESR) no último ano acadêmico. Patrocinado pelo Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural. 

TRABALHOS PREMIADOS:

1. PRÊMIO SCHUH: Coordenado pelo Prof. Dr. Daniel Arruda Coronel (UFSM).

Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Angélica Massuquetti (UNISINOS), Fabrício Missio (UFMG), Gustavo Moraes (PUC-RS), Nelson Guilherme Machado Pinto (UFSM), Nilson Luiz Costa (UFSM), Reisoli Bender Filho (UFSM) e Ricardo Rondinel (UFSM).

Após a análise dos 15 trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, a melhor Dissertação de Mestrado em Economia Rural indicada pela Comissão é intitulada como: “Redes Bayesianas aplicadas a estimação da taxa de prêmio de seguro agrícola de produtividade” de autoria de Lucas Polo e sob orientação do Prof. Vitor Augusto Ozaki, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo. 

2. PRÊMIO NEAD/SOBER: Coordenado pelo Prof. Dr. Áureo Eduardo Magalhães Ribeiro (UFMG).

Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Alair Ferreira de Freitas (UFV), Catia Grisa (UFRGS), Clésio Marcelino de Jesus (UFU), Daniel Coelho de Oliveira (Unimontes), Eduardo Magalhães Ribeiro (UFMG), Emanoel Márcio Nunes (UERN), Flávio Sacco dos Anjos (UFPel), Henrique Carmona Duval (UFSCar), Mireya Eugenia Valencia Perafán (UnB), Paulo André Nierdale (UFRGS) e Thiago de Paula Assis (UFLA).

Após a análise dos dez trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, a melhor Dissertação de Mestrado em Sociologia Rural indicada pela Comissão é intitulada como: “Os frutos da resistência: sindicalismo e luta dos assalariados da fruticultura irrigada no Submédio São Francisco” de autoria de Guilherme José Mota Silva e sob orientação da Profa. Marilda Menezes, do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Campina Grande.

3. PRÊMIO PROF. GUARACY VIEIRA: Coordenado pela Profa. Dra. Erlaine Binotto (UFGD).

Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Ana Claudia Machado Padilha (UPF), Fabiula Meneguete Vides da Silva (UFAM), Elisabete Stradiotto Siqueira (UFERSA), Vania de Fátima Barros Estivalete (UFSM) e Luiz Cândido Martins (UFGD).

Após a análise dos 15 trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, a melhor Dissertação de Mestrado em Administração Rural indicada pela Comissão é intitulada como: “Inovação Organizacional com Foco na Teoria U: Estudo de Caso em um Instituto de Educação Ruralde autoria de Natália Talita Araújo Nascimento e sob orientação do Prof. Flávio de São Pedro Filho, do Programa de Mestrado Profissional em Administração Pública (PROFIAP), Instituição Associada à Universidade Federal de Rondônia. 

4. PRÊMIO JOSÉ GOMES DA SILVA: Coordenado pelo Prof. Dr. Fausto Miziara (UFG).

Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Ambrósio Ferreira Neto (UFV), Cynthia Xavier de Carvalho (UFPE), Hieda Maria Pagliosa Corona (UTFPR), Olívio Alberto Teixeira (UFSM), Ricardo Luiz Sapia de Campos (UFG) e Sônia Maria Simões Barbosa Magalhães Santos (UFPA).

Após a análise dos oito trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, a melhor Tese de Doutorado em Sociologia Rural indicada pela Comissão é intitulada como: “Segurança, qualidade e riscos: a regulação sanitária e os processos de (i)legalização dos queijos artesanais de leite cru em Minas Gerais” de autoria de Rosângela Pezza Cintrão e sob orientação do Prof. Renato Sergio Jamil Maluf, do Programa de Pós- Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. 

5. PRÊMIO EDSON POTSCH MAGALHÃES: Coordenado pelo Prof. Dr. Pery F. A. Shikida (UNIOESTE).

            Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Maria Lúcia Bahia Lopes (UNAMA), Marines Orlandi (UNEMAT), Naisy Silva Soares (UESC), Omar Jorge Sabbag (UNESP-Ilha Solteira) e Silvio Cezar Arend (UNISC).

Após a análise dos dez trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, a melhor Tese de Doutorado em Economia Rural indicada pela Comissão é intitulada como: “O papel das instituições na formação e transformação da vitivinicultura da serra gaúcha: possibilidades de interpretações do desenvolvimento rural pela Nova Economia Institucional” de autoria de Claudio Vinicius Silva Farias e sob orientação do Prof. Leonardo Xavier da Silva, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 

6. PRÊMIO CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO: Coordenado pelo Prof. Dr. Antônio Carlos dos Santos (UFLA).

            Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Ana Alice Vilas Boas (UFLA), Antônio Carlos dos Santos (UFLA), Daniel Carvalho Rezende (UFLA), Ednilson Sebastião de Ávila (UFLA), Flaviana Andrade de Pádua Carvalho (UFLA), Francisval Carvalho Melo (UFLA), Gabriel Murad (UFSM), Gustavo Souki (UNA – BH), José Márcio Carvalho (UnB), Luiz Marcelo Antonialli (UFLA), Maria Cristina Angélico Mendonça (UFLA), Maria Gabriela Angélico Mendonça (UFV), Renato Elias Fontes (UFLA), Ricardo Martins (UFMG), Roberto Max Protil (UFV) e Sabrina Soares Silva (UFLA).

Após a análise dos 13 trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, a melhor Tese de Doutorado em Administração Rural indicada pela Comissão é intitulada como: “Eficiência das cooperativas da agricultura familiar no contexto da economia solidária” de autoria de Marta Von Ende e sob orientação da Profa. Lúcia Rejane da Rosa Gama Madruga, do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). 

7. PRÊMIO MOACIR PIFFER DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (MOPIC): Coordenado pelo Prof. Dr. Ricardo B. N. dos Santos (UFPA).

            Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Joaquim Bento de Souza Ferreira Filho (ESALQ/USP), Ana Paula Lopes de Souza Correia (UFPB), Valdemar João Wesz Junior (UNILA PR) e Naisy Silva Soares (UESC BA).

Após a análise dos quatro trabalhos concorrentes a essa categoria de prêmio, o melhor trabalho de Iniciação Científica indicado pela Comissão é intitulado como: “Efeito das mudanças climáticas sobre a migração rural-urbana no Nordestede autoria de Elizangela Aparecida dos Santos e sob orientação do Prof. Dênis Antônio da Cunha do Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada da Universidade Federal de Viçosa (UFV). 

8. PRÊMIO RUY MILLER PAIVA: Coordenado pelo Prof. Dr. Tales Wanderley Vital (UFRPE).

            Contou com a equipe de avaliadores constituída pelos professores: Amilcar Baiardi (UCSAL), Tales Wanderley Vital (UFRPE) e Yony de Sá Barreto Sampaio (UFPE).

Após a análise dos 36 trabalhos publicados na Revista da SOBER (RESR) em 2016, que concorreram a essa categoria de prêmio, o melhor artigo publicado neste periódico indicado pela Comissão é intitulado como: “A influência do preço dos hortifrutícolas no IPCA: uma análise por meio da curva de Phillipsde autoria de Aniela Fagundes Carrara e Geraldo Sant’Ana de Camargo Barros, publicado na RESR, Piracicaba – SP, v. 54, n. 4, p. 751-770, Out/Dez. 2016.

 


Profa. Dra. Eliane Pinheiro de Sousa

Coordenadora Geral dos Prêmios SOBER 2017

 

Crato - CE, 07 de julho de 2017




Banner XII Sober Nordeste 55� Congresso bt-associe-se-2