Mini Cursos

As inscrições para os minicursos poderão ser feitas através do e-mail 52sober2014@gmail.com e o pagamento através de depósito (informações enviadas por e-mail de acordo com a solicitação de inscrição).

As inscrições são franqueadas aos associados e não associados da SOBER, no custo individual de R$ 50,00. Contudo, ao final do Minicurso, caso o associado tenha frequentado 100% de sua carga horária, este dinheiro será devolvido (ao associado). Ao não associado não é franqueado esta devolução do valor monetário de inscrição. O pagamento será realizado por meio de  depósito na conta da SOBER, Banco do Brasil, Agência: 1003-0, C/C: 429.897-7.

Na ocorrência de vários Minicursos, somente é facultada a inscrição individual em apenas um deles.

Cabe à todos os inscritos no Minicurso, cuja frequência atingiu 100%, um certificado de participação da SOBER.

Programação

MINICURSO 1
DERIVATIVOS AGROPECUÁRIOS
DATA: 28/07/2014
HORÁRIO: 16h30min às 20hs30min
DOCENTE: Prof. Dr. Pedro Valentin Marques – USP/Esalq
Prof. Dr. Waldemar Antônio da Rocha de Souza – UFAM

 

Justificativa
A abertura e internacionalização da economia brasileira e o afastamento do governo do financiamento e garantia de preços agropecuários criaram a necessidade de procura de instrumentos de análise de eficiência, administração de riscos de preços e busca de alternativas de financiamento.
 
Objetivos
Desenvolver o conhecimento das principais definições e conceitos relacionados aos mercados futuros e de opções agropecuários.
Identificar estratégias para uso aplicado da teoria e prática de mercados de derivativos agropecuários, analisando alternativas para emprego em operações de mitigação do risco de preço.
 
Tópicos a serem abordados
Estrutura e funcionamento dos mercados futuros e de opções agropecuários. Principais bolsas e contratos. Cotações em bolsas: acesso a fontes de dados. Definições, ajustes diários, margens, limites de oscilações de preços. Custos de atuar nos mercados futuros. Teoria da base. Arbitragens e spreads. Opções sobre futuros: valor de exercício, prêmio, valor das opções. Vantagens e desvantagens das opções. Estratégias com futuros e opções. Operaçõesde Barter.
 
Bibliografia
CORRÊA, A.L. & C. RAÍCES. Derivativos Agrícolas. São Paulo, EditoraGlobo, 2005.
EDERINGTON, L. H. The Hedging Performance of the New Futures Markets. The Journal of Finance, v. 34, n. 1, p. 157-170, 1979.
EGELKRAUT, T.M.; GARCIA, P.; SHERRICK, B. J. The term structure of implied forward volatility: recovery and informational content in the corn options market. American Journal of Agricultural Economics, v. 89, n. 1, p. 1-11, 2007.
ENGLE, R. F.; KRONER, K. F. Multivariate Simultaneous Generalized. Econometric Theory, v. 11, n. 1, p. 122-150, 1995.
GARCIA, P.; LEUTHOLD, R. M. A selected review of agricultural commodity futures and options markets. European Review of Agricultural Economics, v. 31, n. 3, p. 235-272, 2004.
GARDNER, B. L. Commodity Options for Agriculture Author. American Journal of Agricultural Economics, v. 59, n. 5, p. 986-992, 1977.
HULL, J.C. Options, futures and other derivatives. New Jersey, Prentice Hall, 6th edition, 2008.
LEUTHOLD, R.M.; J.C.JUNKUS & J.E. CORDIER. The theory and practice of futures markets. Lexington Books, 1989.
LIEN, D. The effect of the cointegration relationship on futures hedging: a note. Journal of Futures Markets, v. 16, 773-780, 1996.
MARQUES, P.V.; P.C. DE MELLO & J.G. MARTINES Fo. Mercados Futuros e de Opções Agropecuárias – exemplos e aplicações para os mercados brasileiros. Rio de Janeiro, Elsevier, 2008.
MYERS, R. J.; THOMPSON, S. R. Generalized optimal hedge ratio estimation. American JournalofAgriculturalEconomics, v. 71, n. 4, p. 858-868, 1989.
 
ALGUNS SITES DE INTERESSE
http://www.bmf.com.br (BM&F, cotações dos mercados físicos e futuros brasileiros, com vários links de interesse)
http://www.cbot.com (Chicago Board of Trade)
http://cepea.esalq.usp.br (Centro de Pesquisa Avançada em Economia Aplicada, Indicadores
de Preços de soja grão e farelo, milho, algodão, boi, álcool e açúcar)

http://www.cmegroup.com/

http://www.conab.gov.br (informações de safras e mercados)
http://www.ibge.gov.br (informações estatísticas)
http://pecege.esalq.usp.br (informações sobre custos e agronegócio)
http://www.usda.gov (United States Department of Agriculture)

 

MINICURSO 2
FERRAMENTAS DIGITAIS DE PESQUISA DO IBGE
DATA: 28/07/2014
HORÁRIO: 16h30min às 20hs
DOCENTE: Instrutores do IBGE.
 
Ferramentas Digitais de Pesquisa do IBGE
Diariamente, uma série de dados, de várias pesquisas do IBGE, são divulgados pelos meios de comunicação, dando um retrato da população e da economia, refletindo a realidade do país. Pesquisadores, estudantes e profissionais das mais diferentes áreas procuram estas informações para consubstanciarem suas pesquisas e trabalhos. Estes dados secundários, em sua maioria, estão disponibilizados na Internet e através de produtos e softwares próprios desenvolvidos pelo Instituto. Contudo, as suas formas de utilização e potencialidades ainda são pouco conhecidas. O conhecimento e o emprego adequado destas ferramentas facilitarão várias atividades voltadas à pesquisa.
 
Objetivo do Curso
O minicurso tem como objetivo orientar os participantes na utilização das ferramentas de recuperação de dados das pesquisas do IBGE, exemplificando com situações práticas as possibilidades de utilização dessas informações.
 
Público-Alvo
Profissionais de qualquer área, pesquisadores e público em geral, interessados em se familiarizar sobre os dados que o IBGE dispõe e suas formas de acesso, principalmente aqueles que estão disponibilizados na Internet.
Este curso tem como pré-requisito conhecimentos básicos de informática.
Ao final do curso o participante terá conhecimento das seguintes ferramentas digitais do IBGE:
• Banco Multidimensional de Estatísticas – BME
• Banco de Dados Agregados – SIDRA
• Aplicativo ESTATCART

 

MINICURSO 3
TRATAMENTO DE DADOS DE AMOSTRAS COMPLEXAS
DATA: 28/07/2014 e 30/07/2014
HORÁRIO: 16h30min às 18hs30min
DOCENTE: João Ricardo Ferreira de Lima – Embrapa (Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Semiárido)
 
Objetivo:
O objetivo geral deste curso é demonstrar como extrair e tratar os dados provenientes de amostra complexa, como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilios, utilizando os comandos svydo software Stata.
No decorrer do curso, será também demonstrado como usar o Stata de forma mais eficiente, armazenando os comandos em do-files.
 
Conteúdo
1) Visão Geral da Pnad: características de seu plano amostral, uso dos dicionários, divisão da base de dados entre pessoas e domicílios;
2) do files do Stata;
3) Extrair os dados da PNAD ;
4) Mesclar as bases de dados de pessoas e domicílios;
5) Uso do comando –svyset- para configurar os dados como amostra complexa;
6) Solução de problemas de Unidade Primária Amostral (PSU) única
7) Estimações com dados do tipo survey: svy: mean; proportion, ratio e Estimação de modelos de regressão;
8) Análise do Efeito do Plano Amostral: -deff- e –meff-

OBS.: Todos os inscritos deverão portar seus notebooks com Stata instalado, preferencialmente nas versões 11, 12 ou 13.

 

MINICURSO 4
INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE DA AGRICULTURA
DATA: 28/07/2014 e 30/07/2014
HORÁRIO: 16h30min às 18hs30min
DOCENTE: Profa. Dra. Gabriela Fernandez Sanchez –Economia/UERJ
 
Justificativa:
A proliferação de conjuntos de indicadores de sustentabilidade a partir dos anos 90, e os conseguintes desafios encontrados durante as etapas de seleção e desenho de indicadores, foram os fatores determinantes da procura crescente e uso recorrente de ‘marcos metodológicos’ (ou ‘marcos ordenadores’) que permitissem guiar todo o processo de análise da sustentabilidade.
Atualmente no Brasil, observa-se crescente demanda por encontrar uma definição operativa do conceito ‘agricultura sustentável’, que possibilite sua análise quantitativa mediante indicadores e índices para guiar a elaboração e gestão de políticas públicas que incidem sobre o setor. Entretanto, constata-se certo desconhecimento acerca das características intrínsecas, potencialidades e limitações destes marcos metodológicos, elementos indispensáveis para guiar estudos de sustentabilidade da agricultura.
 
Objetivos:
Este curso pretende apresentar e comparar os principais marcos metodológicos de análise da sustentabilidade da agricultura, elucidando sua importância, tipologias e aplicações.
Também serão abordados os principais desafios encontrados na seleção, desenho e construção de indicadores e índicesde sustentabilidade da agricultura, através da apresentação de resultados de aplicações empíricas desenvolvidas por Grupo de Pesquisa integrado pela autora, no Brasil e no exterior.
Pretende-se que este conhecimento, conjugado com os objetivos finais do(s) modelizador(es), permita escolhas mais conscientes sobre as implicações da adoção de indicadores de sustentabilidade para o desenho e análise de políticas públicas.
 
Conteúdo:
1º Módulo: Sistematização de Indicadores de Sustentabilidade da Agricultura
1.1. A sustentabilidade da agricultura.
1.2. As dimensões da sustentabilidade.
1.3. A sustentabilidade segundo a Teoria Econômica.
1.4. Análise quantitativa da sustentabilidade.
1.5. Marcos ordenadores para sistematização de indicadores.
2º Módulo: Métodos de Sintetização de Indicadores de Sustentabilidade da Agricultura
2.1. Métodos de ponderação de indicadores.
2.2. Métodos de agregação de indicadores.
2.3. Resultados empíricos da análise quantitativa da sustentabilidade da agricultura através de indicadores e índices.

  •  

     
  • Direção e realização

    Direção e realização
  •  

     
  •  
  •  

     
  • Patrocinadores do evento

    Patrocinadores do evento
  •  

     
  •  

    Patrocinadores dos prêmios

  • cepea

    cepea
  • alfa

    alfa
  • ceasa

    ceasa
  • cfa

    cfa
  • corecon

    corecon
  • ea

    ea
  • fapeg

    fapeg
  • fieg

    fieg
  • funape

    funape
  • funtec

    funtec
  • goias

    goias
  • nead

    nead
  • ocb

    ocb
  • ppagro

    ppagro
  • proec

    proec
  • segplan

    segplan
  • ufln

    ufln
  • ufv

    ufv
  • unioeste

    unioeste
  • unirv

    unirv
  • vulcano

    vulcano
  •  

    Apoio

  • senar

    senar
  • faeg

    faeg
  • sebrae

    sebrae
  • itarget

    itarget
  •  
    iTarget