Minicursos

MINICURSOS
As inscrições para os minicursos poderão ser feitas no site do congresso.
O investimento individual é de R$ 50,00 e R$80,00 por minicurso, para associados e não associados, respectivamente.
Todos os inscritos no Minicurso, com frequência de 100%, receberão um certificado de participação da SOBER.

PROGRAMAÇÃO

MINICURSO 1
Medidas de desigualdade e pobreza e a distribuição da renda no Brasil
Professor: Rodolfo Hoffmann (ESALQ)

Objetivo do curso:
O objetivo principal do curso é compreender as técnicas estatísticas e os conceitos relacionados, e não o uso de computadores para análise de dados reais.
OS CONCEITOS SERÃO ILUSTRADOS DISCUTINDO A EVOLUÇÃO DA DESIGUALDADE NO BRASIL.
Número de vagas: 40
Carga horária: 8 horas
Data e horário:  15/08/2016 – 16h30min às 20h30min e 16/08/2016 – 16h30min às 20h30min
Pré-requisitos: conceitos básicos de estatística: variável aleatória, distribuição, função de densidade, medidas de tendência central e de dispersão, distribuição normal. Noções básicas de cálculo.

Programa
1. Medidas de desigualdade: o índice de Gini, a curva de Lorenz, as medidas de desigualdade de Theil e sua generalização, o índice de Atkinson, o índice de Mehran e o índice de Piesch; a condição de Pigou-Dalton; distinção entre desigualdade, dispersão e concentração.
2. A curva de quantis e a curva de Lorenz generalizada.
3. Desigualdade e bem-estar.
4. Decomposição das medidas de desigualdade. As curvas de concentração e as razões de concentração.
5. A distribuição de Pareto e a log-normal.
6. Pobreza: conceito e mensuração.
7. A distribuição da renda no Brasil.
8. Escolha e limitações dos dados disponíveis.

MINICURSO 2
Ferramentas digitais de pesquisa do IBGE

Objetivo do Curso:
O minicurso tem como objetivo orientar os participantes na utilização das ferramentas de recuperação de dados das pesquisas do IBGE, exemplificando com situações práticas as possibilidades de utilização dessas informações.
Data: 15/08/2016
Número de vagas: 20
Carga horária: 4 horas
Horário: 16h30min às 20h30min
Docente: Wagner Martins Magalhães da Silveira (Supervisor de Disseminação de Informações – IBGE/SP)
Ferramentas Digitais de Pesquisa do IBGE
Diariamente, uma série de dados, de várias pesquisas do IBGE, são divulgados pelos meios de comunicação, dando um retrato da população e da economia, refletindo a realidade do país. Pesquisadores, estudantes e profissionais das mais diferentes áreas procuram estas informações para consubstanciarem suas pesquisas e trabalhos. Estes dados secundários, em sua maioria, estão disponibilizados na Internet e através de produtos e softwares próprios desenvolvidos pelo Instituto. Contudo, as suas formas de utilização e potencialidades ainda são pouco conhecidas. O conhecimento e o emprego adequado destas ferramentas facilitarão várias atividades voltadas à pesquisa.

Público-Alvo
Profissionais de qualquer área, pesquisadores e público em geral, interessados em se familiarizar sobre os dados que o IBGE dispõe e suas formas de acesso, principalmente aqueles que estão disponibilizados na Internet.
Este curso tem como pré-requisito conhecimentos básicos de informática.
Ao final do curso o participante terá conhecimento das seguintes ferramentas digitais do IBGE:
• Banco Multidimensional de Estatísticas – BME
• Banco de Dados Agregados – SIDRA
• Aplicativo ESTATCART

MINICURSO 3
Introdução aos Métodos Quase-Experimentais Aplicados ao Setor agrícola: Teoria e Prática

Objetivo do Curso:
Introduzir as técnicas econométricas de identificação causal e, ao mesmo tempo, discutir aplicações em alguns dos tópicos que tem se destacado na literatura sobre o setor agrícola.
Número de vagas: 40
Carga horária: 8 horas
Data e horário: 15/08/2016 – 16h30min às 20h30min e 16/08/2016 – 16h30min às 20h30min
Docente: Ariane Danielle Baraúna da Silva (CMEA/UFAL)

Programa
1. O Problema Fundamental da Inferência Causa;
2. Experimentos Aleatórios;
3. Modelo de Resultados Potenciais;
4. Metodos de Aleatorizacao;
5. Propensity Score Matching (PSM);
6. Diferença-em-Diferenças (Diff-in-Diff);
7. Diff-in-Diff Matching Estimator;
8. Aplicações no STATA.

Recursos necessários
Sala de aula, laboratório de Informática, software stata, projetor multimídia.
Bibliografia
ANGRIST, J.& PISCHKE, J-S. Mostly Harmless Econometrics. Princeton University Press, 2009.
HOLLAND, P., Statistics and Causal Inference, (with discussion), Journal of the American Statistical Association, vol. 81, pp. 945-970, 1986.
HECKMAN, J.; ICHIMURA, H.; SMITH, J.; TODD, P. Characterizing selection bias using experimental data, Econometrica, 66(5), p.1017-1098, 1998.
HIRANO, K.; IMBENS, G.W; RIDDER, G. Efficient estimation of average treatment effects using the estimated propensity score, Econometrica 71, 1161-1189, 2003.
IMBENS, G. M.; WOOLDRIDGE, J. M. Recent Development in the Econometrics Program Evaluation. Cambridge, MA, 2008 (NBER Technical Working Paper, n. 14251).
LECHNER, M. The estimation of Causal Effects by Difference-in-Difference Methods. Foundations and Trends in Econometrics, v.4, n.3, p.165-224, 2011.

MINICURSO 4
Derivativos agropecuários
Docentes: Pedro Valentin Marques (USP/Esalq) e Waldemar Antônio da Rocha de Souza (UFAL)

Objetivo do Curso:
O curso tem como objetivos desenvolver o conhecimento das principais definições e conceitos relacionados aos mercados futuros e de opções agropecuários; e identificar estratégias para uso aplicado da teoria e prática de mercados de derivativos agropecuários, analisando alternativas para emprego em operações de mitigação do risco de preço.
Número de vagas: 40
Carga horária: 4 horas
Data e horário: 15/08/2016 – 16h30min às 20h30min

Programa
1. Estrutura e funcionamento dos mercados futuros e de opções agropecuários.
2. Principais bolsas e contratos.
3. Cotações em bolsas: acesso a fontes de dados.
4. Definições, ajustes diários, margens, limites de oscilações de preços. Custos de atuar nos mercados futuros.
5. Teoria da base.
6. Arbitragens e spreads.
7. Opções sobre futuros: valor de exercício, prêmio, valor das opções.
8. Vantagens e desvantagens das opções.
9. Estratégias com futuros e opções.
10. Operações de Barter.

Referências
CORRÊA, A.L. & C. RAÍCES. Derivativos Agrícolas. São Paulo, EditoraGlobo, 2005.
EDERINGTON, L. H. The Hedging Performance of the New Futures Markets. The Journal of Finance, v. 34, n. 1, p. 157-170, 1979.
EGELKRAUT, T.M.; GARCIA, P.; SHERRICK, B. J. The term structure of implied forward volatility: recovery and informational content in the corn options market. American Journal of Agricultural Economics, v. 89, n. 1, p. 1-11, 2007.
ENGLE, R. F.; KRONER, K. F. Multivariate Simultaneous Generalized. Econometric Theory, v. 11, n. 1, p. 122-150, 1995.
GARCIA, P.; LEUTHOLD, R. M. A selected review of agricultural commodity futures and options markets. European Review of Agricultural Economics, v. 31, n. 3, p. 235-272, 2004.
GARDNER, B. L. Commodity Options for Agriculture Author. American Journal of Agricultural Economics, v. 59, n. 5, p. 986-992, 1977.
HULL, J.C. Options, futures and other derivatives. New Jersey, Prentice Hall, 6th edition, 2008.
LEUTHOLD, R.M.; J.C.JUNKUS & J.E. CORDIER. The theory and practice of futures markets. Lexington Books, 1989.
LIEN, D. The effect of the cointegration relationship on futures hedging: a note. Journal of Futures Markets, v. 16, 773-780, 1996.
MARQUES, P.V.; P.C. DE MELLO & J.G. MARTINES Fo. Mercados Futuros e de Opções Agropecuárias – exemplos e aplicações para os mercados brasileiros. Rio de Janeiro, Elsevier, 2008.
MYERS, R. J.; THOMPSON, S. R. Generalized optimal hedge ratio estimation. American Journal of Agricultural Economics, v. 71, n. 4, p. 858-868, 1989.

SITES DE INTERESSE
http://www.bmf.com.br (BM&F, cotações dos mercados físicos e futuros brasileiros, com vários links de interesse)
http://www.cbot.com (Chicago Board of Trade)
http://cepea.esalq.usp.br (Centro de Pesquisa Avançada em Economia Aplicada, Indicadores de Preços de soja grão e farelo, milho, algodão, boi, álcool e açúcar)
http://www.cmegroup.com/
http://www.conab.gov.br (informações de safras e mercados)
http://www.ibge.gov.br (informações estatísticas)
http://pecege.esalq.usp.br (informações sobre custos e agronegócio)
http://www.usda.gov (United States Department of Agriculture)

MINICURSO 5
PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS
Professores: Márcia Batista da Fonseca e Firmino Valdevino de Araújo (UFPB)

Objetivo do Curso:
O curso tem como objetivos apresentar noções sobre valoração ambiental, discutir os instrumentos de política para conservação do meio ambiente e examinar a legislação sobre Pagamentos por Serviços ambientais no Brasil e na Paraíba.
Número de vagas: 40
Carga horária: 6 horas
Data e horário: 15/08/2016 – 16h30min às 20h30min e 16/08/2016 – 16h30min às 18h30min

Referências
ALSTON, L. J. ANDERSSON, K. SMITH, S. M. Payment For Environmental Services: Hypotheses And Evidence, Working Paper 18740 http://www.nber.org/papers/w18740
BAUMOL, William J.; OATES, Wallace E. The theory of environmental policy. Second edition (Reprinted). London: Cambridge University Press, 1998. 299p.
CONSTANZA, Robert et al. The Value of the world’s ecosystem services and natural capital. Nature, vol. 387, 15 may1997. p. 253-260.
CROPPER, M. OATES, W. Environmental Economics: a survey. Journal of Economic Literature, vol.30, Issue 2, Jun/1992.
HAAB, T. C.; MCCONNELL, H. Valuing Enviromental and Natural Resources: the econometrics of non-market valuation. Northampton, Elgar Publishing Inc. 2002. 326p.
HANEMANN, W. Michael. Welfare evaluations in contingent valuation experiments with discrete responses. American Journal of Agricultural Economics, vol. 66 (3), August, 1984. p. 332-341.
PFAFF, A. ROBALINO, J. A. SANCHEZ-AZOFEIF, A. Payments for environmental services: empirical analysis for Costa Rica. Working Papers, Terry Sanford Institute of Public Policy Duke University, 2008.